segunda-feira, 18 de maio de 2015

Um copo

Gargalhadas, risos e sorrisos
Copo na mão, gelo que se derrete
Conversas, palavras que voam
Ecoam na noite, atingindo a alma
Risos e rostos, cabelos e olhos
Ali, para mim e para ninguém
Vapores quentes que nos libertam
Faltou a palavra mágica
Faltou o gesto, o toque
O paraíso avistado e não encontrado
Doces palavras, doces sorrisos
Quis beijar, a noite que era doce
Fui abraçado pela amargura
Acabei só
Olhando o tecto de uma câmara vazia
Sonhando que um dia


18 de Maio de 2015

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: