terça-feira, 7 de abril de 2015

Dói-me o peito

Dói-me o peito, o coração salta
Espirito louco rodopia
Quero-a loucamente
Desejo-a perdidamente
Aqueles braços á volta do meu pescoço
Aquelas coxas apertando minha cabeça
Explodindo de tesão
Loucura e sabores
Cheiros e beijos
Amores e perdição
Quero explodir no seu intimo
No seu ser
Beijar aqueles olhos
Que me encantam
Que me cativam
Que me fazem sonhar

Até acordar para terrível realidade
Estou sou
Ela foi-se nas brumas da minha fantasia
Estou só
Suspiro
Dói-me o peito
Coração partido de loucura
De uma fantasia
Mata-me mais um dia
Na minha vida vazia
De uma paixão que perdura


6 de Abril de 2015

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: