quarta-feira, 1 de abril de 2015

Árvore de espinhos


Ramos espinhosos que se projectam
furando a noite, criando estrelas
faiscando na minha alma
brilhos e sonhos
vividos e mortos
mas sempre presentes
Gosto de sonhar com estrelas
a brilhar ao luar iluminando a minha alama
risos, gargalhadas e sorrisos
perfumes e aromas
estrelas no céu ardente da minha alma
Quero tocá-las, mas estão longe
Á distancia suspiro, olho e choro
A minha solidão
O meu desespero

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: