terça-feira, 7 de junho de 2011

Uma história...

Estava um falcão a patrulhar os céus. Com o seu olhar arguto e penetrante, lá ia tentando descobrir algo que se mexesse. Estava um dia de sol, a brisa era suave e ajudava o voo do falcão. A ave sentia-se bem lá em cima, o vento sussurrava-lhe aos ouvidos. De repente, através da sua visão periférica, um movimento. Inclinando-se para a esquerda orientou o voo para a área aonde tinha visto o vislumbre de um gesto. Começou a voar em círculos, começando a desenhar-se uma forma lá em baixo, escondida, camuflada. Uma lebre, de pelo pardo alourado, quedava-se imóvel esperando o falcão passar. O lábio superior tremia como só os coelhos e as lebres sabem fazer, dando-lhe uma graça capaz de derreter qualquer coração de qualquer grifo endemoninhado. O falcão avaliou a distância, o peso, a velocidade. O falcão atacou, brutal. A lebre esguia, fugiu saltando numa dança de fuga. Demasiado tarde, garras fortes a agarraram, a imobilizaram, fizeram-na temer o pior. Os seus olhos castanhos redondos de súplica abriram-se num grito. O falcão de asas abertas, garras bem fincadas, olhar duro, apenas piou:
- Vamos tomar um chocolate????

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: