terça-feira, 14 de junho de 2011

A Besta


Dando pontapés nas pedras
Caminhava
Espírito louco e desajeitado
Espumava de raiva e paixão
Loucas palavras gritavam
No seu coração
Caminhava tranquilo e louco
Chutando latas vazias
De sentido
Esquecido ouvia
Vozes e sussurros
Cabeça oca
Gritando a sua paixão
Por algo passado
Pensando no futuro
Vazio e louco
Tropeçava nos escolhos
De um passeio florido
Flores doces e perfumadas
Pisando a relva
Pisando os dejectos
Esquecidos, defecados
As palavras ecoavam
Ressoavam
No seu pequeno cérebro
Ouvia-as repetidamente:
És uma besta!!!!!

Jimmy, 7 de Junho de 2011

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: