segunda-feira, 25 de abril de 2011

Sonho

De olhos fechado vivo
Imagens num turbilhão
Sem nexo nem sentido
Imagens soltas
Ideias soltas
Palavras soltas

Uma mistura
Numa cadeia sem fim
Vivo e sonho
Cheiros e sabores
Mortos, enterrados
Nos confins da memória

No meio de uma orgia de ideias
Algo se move
Algo se desvanece
Algo perdura
Um brilho
Uma luz

Cego pelo clarão
Explosão de sentimentos
Explosão de dor
A negação
O túnel que se fecha
A luz ao fundo
Que mingua

Sonho
Olhando para a vida
Vendo a vida
A fugir ao som do coração
Sonho
Menino pequeno
Sonho e quero dormir…

Pembroke
25 de Abril de 2011

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: