sexta-feira, 15 de abril de 2011

O Cálice

Bêbado sonho
Com aquele amor, aquela paixão
Aquele abraço forte
De coxas fortes
Oferecendo-me o seu cálice
Sugando a sua seiva
Sonho de saudade

De olhos abertos vejo a realidade
Dói-me a alma
A dor é excruciante
Quero cravar uma lança
Na minha carne trémula de dor
Quero sentir o ferro
Fazer o sangue correr
A dor
Cerrar os dentes
Chorar
E sonhar com o Graal

Pembroke
15-04-2011

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: