quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

O Teatro

Estava no teatro
Vendo actores e actrizes
Performando, correndo e declamando
Versos de vida, poemas de amor
Cai o pano
Cinzento
Toda a cena se transforma
A escuridão cobre a plateia
Queda e muda
Sem palmas nem assobios
Saem de cena
Actor convidado esboço mimicas
Sem nexo e sem sentido
Palhaço rico pobre de espírito
Na escuridão de um palco
Sento-me
Sala vazia
Oca de sons
Um soluço de criança
Uma lágrima que teima
Sala negra e sem vida
Silêncio opressor
Deito-me no palco
E adormeço

Jimmy, 24 de Fevereiro de 2010

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: