quarta-feira, 3 de março de 2010

Uma Vida

Estou-me cagando, a dor é minha
Se quero dar um tiro na cabeça, posso faze-lo, pelo menos metaforicamente.
Hoje não me seria difícil, a bala já a tenho
Só me falta o amanhã que existe, que ainda brilha
Mas que ela está cá, está.
A puta da dor que não passa, que me corrói as entranhas
Que me destrói
Merda das lágrimas que teimam em aparecer
Merda de sorriso que teima em morrer
Merda para tudo que estou farto de sofrer
A puta da dor que não quer morrer
Só me resta viver
Uma dor para escrever
Uma vida
Uma dor

Jimmy, 3 de Março de 2010

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: