segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Vazio

O vazio do azul que se estende até se perder de vista
A solidão que nos avassala, fria e dura
O dia que morre assim como morre mais um dia, de vida

A beleza da solidão, do momento, beleza dorida
de um oceano sem fim que se estende para além da vida
deixando para trás amores e paixões, sentimentos que se estendem
desgastados pela erosão do vento e do sal
temperados pelo tempo, pelo calor de uma recordação

Deserto azul imenso e insano
alteroso de sentimentos, terrível na sua fúria
calmo e doce na sua mansidão
causando tanta dor como temor
dando-nos paz
de tanto olhar sua beleza infinita
que se estende até se perder de vista

by: Jimmy the Sailor, 28 de Outubro de 2012

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nobita escreveu: